Biodiversidade

Blog sobre biodiversidade meio ambiente desenvolvimento sustentável.

Bioma Gerais Minas Gerais

Com seus 586.522,12 km², Minas Gerais é o quarto maior estado brasileiro em extensão territorial. Ele abriga 3 biomas: o cerrado, ocupando 57% da área total do estado, a mata Atlântica, com cerca de 41%, e a Caatinga, com 2%. Um estudo elaborado pelo Instituto Estadual de Florestas em parceria com a Universidade Federal de Lavras, em 2005, indicou que restava um terço (33,8%) de cobertura vegetal nativa no estado, porcentagem essa dividida pelos biomas: cerrado (19,9%), mata Atlântica (10,4%) e caatinga (3,5%).

A Mata Seca aparece no Norte do Estado, no vale do rio São Francisco. As formações vegetais desse bioma se caracterizam pela presença de plantas espinhosas, galhos secos e poucas folhas na estação seca. No período de chuvas, a mata floresce intensamente apresentando grandes folhagens. A vegetação desse bioma é muito rica. As imponentes Barrigudas, ou Embarés, são as principais árvores do bioma. Também aparecem Pau Ferro, Ipês e Angicos.

A caatinga está localizada no Norte do Estado e ocupa cerca de 3,48 do território mineiro. É um bioma único no mundo, ou seja, grande parte das espécies de animais e plantas dessa região não é encontrada em nenhum outro lugar do planeta. Este patrimônio biológico ainda é pouco estudado e corre grande risco de não ser identificado, devido ao avanço do desmatamento descontrolado.

Em 2005, cerca de 33,8% do território de Minas Gerais mantinham cobertura vegetal nativa. Esse percentual está assim dividido entre os principais biomas e sua principais tipologias:

• Cerrado: 19,94% - Campo: 6,60% - Campo cerrado: 2,56% - Cerrado Stricto Sensu: 9,48% - Cerradão: 0,61% - Veredas: 0,69%

• Mata Atlântica: 10,33% - Campo Rupestre: 1,05% - Floresta Estacional Semidecidual: 8,90% - Floresta Ombrófila: 0,38%

• Caatinga (Floresta Estacional Decidual): 3,48%